• Adestramento

  • Comportamento

  • Saúde

  • Cães de aponte

  • Curiosidades

Criada vacina contra a doença do carrapato para cães

Criada em Israel vacina contra a doença do carrapato
Substância ainda em teste pode evitar febre comum em cachorros
Vacina livraria cães da “doença do carrapato”, que pode ser letal


Uma descoberta acidental pode salvar a vida de cães em todo o mundo. Durante testes para o estudo de bactérias em animais, pesquisadores da Universidade Hebraica de Jerusalém conseguiram desenvolver uma vacina contra a erliquiose monocíclica canina, a chamada “doença do carrapato”, uma das enfermidades mais comuns, contagiosas, dolorosas e fatais para cachorros. A doença leva cães a sofrerem com coceiras, febre, falta de apetite, sangramento pelo nariz e fraqueza, além de causar morte em casos mais graves. Ela também afeta raposas, lobos e outros canídeos, além de gatos e até mesmo humanos, mesmo que com mais raridade.

A novidade foi revelada quando uma equipe da Escola de Veterinária Koret, em Rehovot (Sul de Israel), ligada à Universidade Hebraica, desenvolvia projetos a partir de bactérias relacionadas a cães. Em certo momento, os pesquisadores perceberam que uma das bactérias, a Ehrlichia canis, que causa a erliquiose monocíclica canina, estava reagindo de forma estranha.

— Estávamos lidando com outra pesquisa quando notamos que a bateria que estávamos usando experimentava mudanças, estava enfraquecendo. Esse foi o momento em que eu e meu colega, o professor Gad Baneth, decidimos checar se essa tendência poderia ser usada como vacina — conta Shimon Harrus, da Escola de Veterinária Koret. — A pesquisa provou que estávamos certos.

A vacina se mostrou efetiva num estudo experimental cujos resultados foram publicados na edição de dezembro da “Vaccine”. Ela foi desenvolvida a partir de um tipo de vírus atenuado da Ehrlichia canis. Doze cães foram divididos em três grupos. Quatro foram vacinados duas vezes com o vírus atenuado, quatro foram inoculados apenas uma vez e os outros quatro serviram de grupo de controle. Os cachorros vacinados não mostraram nenhum sinal da doença depois de serem inoculados e nem sofreram com efeitos colaterais. Depois, todos os cães foram posteriormente infectados com o tipo mais grave do vírus. O grupo de controle desenvolveu a doença de maneira severa. Quanto aos oito cães vacinados, só três apresentaram uma febre baixa. Os outros cinco animais permaneceram saudáveis.

Até hoje, a única forma de evitar que cachorros contraíssem a doença era mantê-los distantes de carrapatos, tratá-los com carrapaticida ou limpá-los constantemente — o que é muito difícil, já que cada carrapato coloca nada menos do que quatro mil ovos.

Fonte: O Globo

Filed Under: , ,

6 comments

Trackback URL | Comments RSS Feed


  1. Gente, só corrigindo, não sei se foi erro de tradução, mas Ehrlichia canis não é um vírus, mas sim bactéria, conhecida também antigamente como uma Riquétsia. Mas a comercialização futura, de uma vacina contra a mesma, seria um grande avanço para a medicina veterinária. Atenciosamente.

     
  2. Anônimo says:

    cachorro beagle o melhor cachorro que alguem possa ter gisele natal

     
  3. Anônimo says:

    concordo com vc gisele eles sao mesmo uma graça. todos sao mais esses nao tenho palvras. melissa.sp

     
  4. Anônimo says:

    eu tenho um gente nao precisa nem ir p uma cademia malhar so em passar o dia brincando com ele a pessoa perde peso. eles sao muito ativos agitados param quitos so quando vao dormir. mais sao lindos concordo tbm. rafaella parque dos coqueiros natal rn

     
  5. mary paiva says:

    realmente é muito bom saber que a maldita doença do carrapato vai ter vacina!!!

     
  6. Anônimo says:

    Isso seria ótimo, tomara que venha logo pro Brasil... Meu poodle, Léo, morreu dessa doença aos 4 anos, lutamos mas não teve jeito. Dói muito perder um melhor amigo assim!

     

Deixe um comentário