• Adestramento

  • Comportamento

  • Saúde

  • Cães de aponte

  • Curiosidades

Como escolher o cachorro ideal?

Como escolher o cachorro ideal?

Qual raça devo escolher?

Tente da melhor maneira possível combinar seu estilo de vida às características físicas, ao temperamento e às necessidades particulares do cão. Após fazer essas reflexões, é chegada a hora de decidir entre a idade, o tamanho, o sexo e, em seguida, escolher um cão com pedigree ou um sem raça definida.

Pastores Alemães ou Borzóis não são cães para viverem no 16º andar de um prédio. A proporção do consumo de alimento de um Dogue Alemão é equivalente a de um leão de dois anos de idade. Os Afgan Hounds requerem uma escovação constante. Pense bastante, seriamente, e tome uma decisão baseada nas informações corretas.

Se você não tem o espaço e nem está disposto a caminhar com o seu cão, ou se as condições financeiras são limitadas, que tal pensar pequeno - um toy ou uma raça menor? Cães pequenos tem uma vantagem sobre outras raças maiores no que tange à expectativa de vida; os toys, entretanto, não vivem tanto quanto outras raças menores comuns.

Outras raças como o Setter irlandês, por exemplo, têm muita energia e são ótimos para acompanhar as brincadeiras das crianças mais agitadas, enquanto outras raças, como o Yorkshire preferem a tranquilidade e podem desapontar as crianças que esperavam no cachorro um companheiro para brincadeiras mais enérgicas.

Raças como o Husky Siberiano, apesar de sua aparência de lobo, não servem como cães de guarda pois não possuem instinto territorial forte e não desconfiam de estranhos. Outras raças como o Fila Brasileiro possuem este instinto e são excelentes cães de guarda. Cães como o Pug embora sejam ótimos cães de apartamento e companhia não são uma boa opção se você quer um cão que lhe acompanhe durante caminhadas e exercícios. Raças como o Collie e o Border Collie são raças maravilhosas, mas que precisam de atividade e de passeios ou ficarão entediados e podem se tornar destrutivos.

Todas as diferentes raças que existem têm diferentes aptidões e diferentes funções, e se informar sobre a raça que você quer comprar ou adotar antes de levá-la para casa é a melhor maneira de saber se ela se adapta ao seu estilo de vida e ao que você espera dela.

Para transformar alguns animais em cães de guarda, muitas pessoas os confinam longe da família e de toda socialização, tornando-os ferozes e completamente anti-socias. O verdadeiro cão de guarda possui naturalmente um forte instinto territorial e desconfia de estranhos, atacando os invasores de seu território e defendendo sua família. Por isso, a importância da escolha da raça adequada e da “posse responsável”, independente do que se queira do cão.

Se você precisa de um cão de guarda, para que optar por um cão de raça? Os vira-latas são baratos, de vários tamanhos, dão e recebem carinho como qualquer outro cão e estão bem menos propensos às doenças hereditárias, podendo apresentar uma saúde natural ou aquilo que os cientistas denominam de "Vigor Híbrido".

A partir de um estudo feito pelo Kennel Club e pelo psicólogo canino Stanley Coren, escritor do livro "A iteligência dos cães", foram elaboradas algumas listas com a relação dos cães que melhor se adaptaram aos diversos estilos de vida:

Filhote ou adulto ?

Os filhotes são bem mais divertidos quando se tem a presença de crianças, mas se sua intenção é ter um companheiro que possa levar para casa imediatamente, um jovem adulto talvez seja a melhor escolha. Pessoas idosas podem considerar um filhote ativo demais, o que lhes daria bastante trabalho. Por outro lado, poderão dar abrigo a um cão mais velho e sem teto. Verifique se o cão que vai comprar já está treinado quanto aos aspectos domésticos, o que pode não ocorrer com cães que passaram muito tempo em canis.

Um filhote precisará de alguém para assumir o papel de sua mãe, quanto a cuidados, alimentação e atenção. Portanto, se você pretende ficar fora o dia inteiro nem pense em ter um.

Fêmea ou macho ?

Talvez não seja fácil decidir o sexo a ser escolhido. Obviamente, uma das desvantagens em se ter a fêmea é a questão dos dois ciclos reprodutivos anuais - a menos que você tenha interesse em criar a raça para outros fins. Durante o período fértil do cio, a fêmea é atraída pelos machos e tentará escapar para cruzar.

Algumas pessoas acreditam que os machos são mais equilibrados que as fêmeas, mas eles também não hesitarão em vagar pelas redondezas em busca de romance se alguma cadela da vizinhança estiver no cio.

Um cão de raça ou um vira-lata ?

Os cães de raça tem aparência, formas, proporções e as cores que os criadores desejam e admiram, mas também herdam alguns poblemas hereditários que vem junto com suas linhagens aristocráticas - tão comum como a hemofilia está presente em alguma das casa reais européias.

O longo dorso dos Basset Hounds e dos Dachshunds são um convite para os problemas de hérnia de disco; os Pastores Alemães estão predispostos às doeças heredtárias relacionadas à articulação do quadril; os Seeters vermelhos irlandeses apresentam problemas de retina com mais frequência que outras raças; os Bulldogs estão propensos às doenças de pele que se desenvolvem entre as dobras soltas de pele na região facial; a alta umidade presente nas orelhas pendentes dos Spaniels pode ocasionar a inflamação aguda da orelha externa e do canal auditivo e poderá haver dificuldades no parto daquelas raças de focinho achatado, como no caso do Pug. Todas estas doenças de fato poderão ocorrer em vira-latas, mas não com tanta frequência.

Se a idéia de ter um cão sem raça definida lhe agradar, procure os anúncios de doações nos jornais, revistas ou centro de animais abandonados à espera de adoção. Mas, se o que você procura é um cão de raça com pedigree, informe-se sobre as necessidades e os problemas da raça. Consulte os veterinários de sua região para que o orientem quanto aos problemas relacionados às linhagens locais.

Tente, levantar todas as dúvidas e solucioná-las antes de ver a ninhada, e procure levar consigo alguém que tenha experiência naquela raça em particular, antes de confirmar a compra. Lembre-se: o fato de você estar pagando por um filhote não indica que ele será um campeão em exposições de animais, não importa o quanto pago por ele. É muito difícil, até mesmo para um especialista, reconhecer uma futura estrela. Peça para ver a mãe do filhote - ela poderá dar a você uma idéia sobre o futuro desenvolvimento do animal que você deseja comprar. Jamais ignore defeitos hereditários aos quais algumas raças estão propensas. É de suma importância requisitar ao criador a garantia por escrito relacionada às falhas genéticas que normalmente podem ocorrer em uma determinada raça.

O que devo esperar?

Supondo que você não está levando um animal abandonado para casa, é importante saber se a raça que pretende compar se enquadra nas expectativas. Tente fechar um acordo com o criador para que possa devolver o filhote, caso não esteja saudável. Leve-o ao veterinária para um exame completo o mais rápido possível (preferencialmente antes de leva-lo para casa para conhecer a família).

Filed Under: ,