• Adestramento

  • Comportamento

  • Saúde

  • Cães de aponte

  • Curiosidades

Como escolher o filhote ideal?

Escolha seu filhote ideal

“A aquisição de um cão pode ser a única oportunidade que os humanos têm de escolher um parente.” Mordeckai Siegal

A escolha do filhote é um momento importante para a vida do dono e da sua família, assim como de todos que vão conviver com aquele cachorro futuramente. É importante saber que a aquisição de um filhote para ser bem feita deve ser consciente e responsável.

Muitas pessoas compram filhotes por impulso, sem saberem de fato o que estão levando para casa, e enfrentam muitos problemas futuros por causa de sua escolha. Muitos acabam desistindo do cachorro, dando para outras pessoas ou até mesmo abandonando o filhote ou o cão já adulto. Antes de se pensar em comprar ou adotar um cachorro deve-se pensar primeiramente:

Que tipo de cão eu quero?


É importante que se tenha em mente, antes de se comprar o filhote o que se espera dele. Algumas pessoas querem um cão de guarda, outras uma companhia para dentro de casa, outros gostam de cães esportistas e outros não têm tempo nem disposição para exercitar seus cães. Alguns querem um filhote bem treinado e bem comportado e outros ainda querem um cachorro para brincar com seus filhos. Neste caso é válido lembrar que deve-se avaliar a tolerância da raça escolhida às brincadeiras das crianças. Alguns cães como o Terra nova e o São Bernardo, entre outros, costumam ser muito pacientes com crianças e são algumas das raças mais recomendadas para conviver com crianças pequenas, ao contrário de outras raças, especialmente cães muito pequenos que, por serem mais frágeis, não são muito tolerantes com as crianças já que as brincadeiras das mesmas podem vir a machucá-los.

Uma vez escolhida a raça de acordo com o que o futuro dono espera dela, é hora de escolher qual filhote. Existem no Brasil casos de “pastores alemães” que nao fazem a guarda direito, “labradores” que são agressivos demais e de “akita” que são mais latidores do que deveriam. Isso acontece porque muitos donos acham que se o cachorro tiver a aparência da raça, entao ele vai se comportar exatamente como o normal daquela raça. O que não corresponde a verdade. A raça de um cachorro envolve mais que apenas a aparência, envolve temperamento. Um bom exemplar em uma determinada raça será aquele que tiver a aparência correta e o temperamento correto. Então, além de escolher a raça o futuro dono deve escolher um filhote daquela raça que tenha o temperamento adequado.

Como fazer isso?


É sempre difícil, ao ver o filhotinho com 2 meses de idade e saber se ele vai ser agressivo ou covarde, latidor ou não. Por isso deve-se sempre olhar os pais da ninhada e ver o temperamento deles, o temperamento de um cão também é algo genético, então se os pais forem bons guardas, maiores a chance dos filhotes também se tornarem bons guardas ao crescer.

Procurar um filhote de um canil confiável é maneira mais correta e mais segura de se adquirir um filhote saudável e sem traumas. Mas, infelizmente, algumas pessoas ainda acham que comprar cães em um canil é caro demais e preferem filhotes de pet shops. Lembre-se que, se o seu filhote acabar desenvolvendo uma doença congênita, não há cura para ela e que o tratamento é bem mais caro que o preço do filhote, isso sem falar no sofrimento do animal e da família.

Mesmo dentro de uma ninhada saudável e de temperamento típico ainda existem algumas diferenças de comportamento. Alguns filhotes são mais dominantes e irão precisar de uma educação mais firme, outros mais submissos entre outras variantes que influenciam na personalidade do cão. Em alguns casos o próprio criador por experiência pode indicar quais filhotes são mais indicados às pretenções do futuro dono, se isso não ocorrer, o próprio dono pode aplicar um teste de temperamento, ou pedir para que o criador realize um, para determinar quais filhotes são mais adequados a seu estilo de vida. O teste mais utilizado para isso é o teste de temperamento de Volhard ou teste Volhard mas existem outros testes de temperamento.

Se o dono estiver decidido que raça deve comprar, onde deve comprar e qual filhote da ninhada é mis adequado para ele, então é hora de preparar achegada do cãozinho em casa. Alguns acessórios serão necessários e se informar sobre a cuidados com a saúde também. Qualquer um que queira um cachorro para si deve saber que ter um cachorro em casa não é barato, mas com toda a certeza vale muito pena!

Ao escolher um filhote, é importante verficar:

  • Um comportamento ativo e brincalhão;
  • Um corpo firme, pele íntegra, ausência de dor quando é tomado no colo;
  • Olhos, nariz e orelhas secos, sem apresentar sinal de secreção - uma gota de água limpa saindo das narinas não apresenta preocupação;
  • As gengivas devem estar rosadas, assim como a língua e a região das pálebras;
  • Nenhum sinal de diarréia - verifique as fezes, se possível, e certifique-se de que a área próxima ao ânus bem como os pêlos próximos às pernas não estão sujos de fezes;
  • Não poderá haver manchas, feridas, crostas ou descamações na pelagem ou na região do abdômen onde não há pêlos;
  • Não poderá apresentar tosse. Se o vendedor der uma desculpa como por exemplo: "ele está se recuperando de um pequeno resfriado, mas não é nada" ou "não se preocupe com essas pequenas erupções ou brotoejas na pele da barriga, essas pequenas bobagens acontecem" -Fique atento! Não importa o quão importante seja o criador, vá ao veterinário e verifique de uma vez por todas o "pequeno resfriado" ou as "brotoejas". Melhor ainda, diante dessas dúvidas, adie a compra do filhote até que esses problemas, alegados como sendo triviais pelo vendedor, sejam resolvidos.
  • Se o cão foi vendido com as doses de vacinas aplicadas, exija a carteira de vacinação asinada pelo veterinário. Se houver alguma dúvida quanto à efetivação da vacinação, leve-o ao veterinário para que ela seja feita, de modo a esclarecer essa dúvida. Os cães podem ser vacinados contra cinomose, parvovirose, leptospirose, hepatite, raiva, entre outras doenças.
  • É evidente que se você está levando um animal abandonado as circunstâncias são um pouco diferentes porque terá de lidar com um animal já enfermo e entrará em uma relação com os olhos bem abertos. O veterinário lhe dirá exatamente qual a realidade dos fatos, orientando-lhe quanto aos cuidados e aos problemas que terá pela frente.

Lembre-se:


Comprar ou adotar um filhote é um ato de responsabilidade! Muitos cães são abandonados quando os donos descobrem que eles são mais caros ou dão mais trabalho do que imaginaram a princípio, é preciso estar consciente que um cachorro significa mais um membro na sua família, mais despesas e mais trabalho, mas também mais companhia e mais carinho.

Fonte: Enciclopédia do cão Royal Canin

Filed Under: ,